Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

A primeira derrota do Cascavel no ‘Gauchão’

25/06/22 às 20:22 - Escrito por Redação Tarobá News
siga o Tarobá News no Google News!

O Cascavel tinha uma marca importante. O time não havia sido derrotado por equipes do Rio Grande do Sul em jogos oficiais. Essa invencibilidade ruiu dos gaúchos na tarde deste sábado (25), quando foi derrotado pelo Aimoré, por 1 a 0, com gol de Júnior Fialho, no Estádio Olímpico pela 11a rodada da Série D. Em três participações na quarta divisão nacional, o Cascavel havia feito dez jogos contra os gaúchos, com seis vitórias e quatro empates. Em 2020, na primeira participação na Série D, o Cascavel não cruzou o caminho dos times do extremo sul. Já no ano passado, teve três adversários gaúchos e passou invicto por eles nos seis jogos.


Este ano, novamente, tem três gaúchos no Grupo A8. No primeiro turno, o Cascavel teve 100% de aproveitamento no seu ‘campeonato gaúcho’ individual. Foram três vitórias contra São Luiz, Aimoré e Caxias, duas em casa e uma fora.


No 11o jogo oficial contra os gaúchos, veio o primeiro revés, 1 a 0 para o Aimoré. Logo, o desempenho contra os gaúchos, que era de 100%, despencou. No último fim de semana, o Cascavel empatou sem gols com o Caxias, no Rio Grande do Sul. E agora foi derrotado pelo Aimoré. O ‘campeonato gaúcho’ do Cascavel não para. Na próxima rodada, a antepenúltima, irá visitar o São Luiz de Ijuí, no sábado (02).

Leia mais:

O Panini Day foi realizado no estacionamento do Muffato Max
COPA DO MUNDO

Panini Day é realizado no estacionamento do Muffato Max da Avenida Brasil

Imagem de destaque
FUTEBOL

Com dança brasileira, Real supera Atletico no Campeonato Espanhol

Imagem de destaque
BRASILEIRÃO

Fluminense bate Flamengo e dorme na vice-liderança do Brasileiro

Imagem de destaque
CONVOCAÇÃO

Tite convoca a Seleção Brasileira para amistosos contra Gana e Tunísia


O Cascavel agora vive um dilema e o resultado negativo gerou um desconforto em termos de tabela de classificação. O time de Tcheco, que liderou com folga no primeiro turno, caiu para o quarto lugar na tabela com 18 pontos. Perdeu a posição para o Caxias, que agora é o vice-líder com vinte pontos, um a menos que o primeiro colocado Azuriz, e para o Aimoré, que agora é terceiro, também com vinte pontos. O Cascavel tem cinco pontos de vantagem para o São Luiz, quinto colocado com treze. No entanto, a rodada ainda tem o confronto catarinense entre Marcílio Dias e Próspera, dois times que ainda vão enfrentar o Cascavel no retorno. Se o Marcílio Dias vencer o lanterninha da chave neste domingo (26) pula para o quinto lugar e começa a vislumbrar a classificação. Ou seja, a vaga na segunda fase, que parecia bem segura há cinco rodadas atrás, já não está  mais tão próxima para o Cascavel. Uma derrota para o São Luiz, no próximo fim de semana, recoloca o time gaúcho no páreo. 


A conta continua a mesma: o Cascavel precisa de duas vitórias e chegar aos 24 pontos para se garantir na segunda fase. Prova disso é que, se o Azuriz derrotar o Juventus neste domingo, garante a classificação matemática com três rodadas de antecedência. No entanto, a matemática que se ouriça ficar implacável para o Cascavel, pode mudar tudo no complemento da rodada. Se o Azuriz derrotar o Juventus e garantir a vaga e o Marcílio Dias for derrotado pelo lanterna Próspera, o Cascavel garante a classificação com uma vitória no próximo jogo.


Agora, se matemática já começa a se tornar uma ameaça é porque o Cascavel não ajuda. O ataque passou em branco nos dois últimos jogos. O time balançou as redes apenas três vezes nos últimos cinco jogos. E, nesse quesito, a matemática é implacável: sem bola na rede não se vence jogos.

© Copyright 2023 Grupo Tarobá