Linha 4

Publicidade

Grandes empresas vão apoiar 21 mil pequenos comércios do Paraná

Redação Tarobá News

AEN

O Paraná será um dos estados beneficiados pelas ações do Movimento Nós, uma iniciativa de oito grandes empresas para apoiar os pequenos varejos a superarem a crise causada pela pandemia do novo coronavírus. Nesta quinta-feira (06), o governador Carlos Massa Ratinho Junior participou de uma videoconferência com executivos das companhias envolvidas no projeto. A proposta do Movimento Nós é contribuir com a retomada de 21 mil estabelecimentos comerciais do Estado, que empregam cerca de 65 mil pessoas.

Formado pela Ambev, Aurora Alimentos, BRF, Coca-Cola Brasil, Grupo Heineken, Mondelēz International, Nestlé e PepsiCo, que figuram entre as principais companhias de alimentos e bebidas do País, a iniciativa atua em quatro eixos. A ideia é ajudar na retomada das atividades e garantir a reabertura de comércios locais, como bares, lanchonetes, padarias, mercearias, empórios e restaurantes.

Ratinho Junior ressaltou que a proposta do movimento vem ao encontro das medidas tomadas pelo Estado para garantir a sobrevivência dos negócios paranaenses, principalmente das micro e pequenas empresas. “Estamos abertos a construir soluções com a iniciativa privada e com grandes empresas  preocupadas com este momento e têm boa vontade de adotar iniciativas que possam contribuir com as pessoas afetadas”, afirmou.

“Temos um programa extenso para diminuir os impactos da pandemia e planejar a retomada econômica, mas também aceitamos novas sugestões”, disse o governador. “Desde o início da pandemia, zeramos o pagamento de ICMS de micro e pequenas empresas, a Fomento Paraná destinou certa R$ 480 milhões em créditos para autônomos e pequenos empresários e também vamos lançar uma série de iniciativas e pequenas campanhas para reativar a economia, semelhantes às adotadas pelo movimento”, salientou.

UNIÃO – Para Victor Bicca, diretor de Relações Governamentais da Coca-Cola, as companhias deixam a concorrência de lado para contribuir com aqueles que mais são afetados com a diminuição da atividade econômica e pelas medidas adotadas para evitar a disseminação do coronavírus. Juntas, as oito empresas devem investir mais de R$ 370 milhões, beneficiando em todo o Brasil aproximadamente 300 mil estabelecimentos, com cerca de 1 milhão de empregados e que geram um impacto positivo a até 3 milhões de pessoas.

Bicca citou um levantamento da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), que estima que um terço dos estabelecimentos comerciais do Brasil podem fechar por causa da pandemia. “É um trabalho inédito não só no Brasil, como no mundo, para vencer este momento difícil que estados e países enfrentam. Esta ação traz um trabalho coletivo em prol do pequeno varejo, segmento que mais sofre neste contexto”, afirmou.

“O Paraná é um estado importante para todas essas empresas. Por isso, juntos, buscamos contribuir para ajudar na retomada econômica e para que os pequenos comércios tenham condições de passar com força por este momento crítico e que possam se reestabelecer”, salientou o executivo.

AEN

COMENTÁRIOS

Publicidade