Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel
Londrina
Cascavel

Servidora é investigada por suposto desvio de dinheiro do Colégio Aplicação

27/07/17 às 10:50 - Escrito por Redação Tarobá News
Foto: TV Tarobá Londrina -

Uma servidora da Universidade Estadual de Londrina (UEL), responsável por receber contribuições de pais do Colégio Aplicação, está sendo investigada por suposto desvio de dinheiro. Isso porque descobriram despesas com roupas, calçados, mercado, combustível e até conta de pizzaria gastos no cartão de débito da Associação de Pais e Mestres do Colégio. O problema é que nada do que foi comprado chegou até a instituição. Muito pelo contrário, este recibo mostra que o estofado foi entregue no apartamento de uma servidora da UEL, que desde 2015 era a responsável por receber as contribuições destinadas à Associação. O prejuízo pode passar dos R$ 30 mil.

O Colégio tem 1500 alunos e o dinheiro que a Associação recolhe, uma contribuição espontânea dos pais, é destinada às despesas do dia a dia ou a reparos emergenciais. Com o recurso do fundo, foram construídos dois banheiros e instalados esses bebedouros. Além dos gastos no cartão de débito, o diretor da instituição diz que nos últimos dois anos, dois cheques foram devolvidos. Um deles no valor de R$ 5600, que seria para o pagamento antecipado das carteirinhas estudantis.

A direção do colégio notou que havia algo errado no começo deste ano, quando o caixa deveria estar cheio das contribuições estudantis que foram feitas em novembro de 2016. Mas no início do ano letivo, começou a faltar dinheiro para comprar os alimentos perecíveis para compor a merenda, além de outros itens básicos que são utilizados no dia a dia.

O diretor do colégio afirma que pedia as prestações de conta com frequência, mas por três meses a servidora protelou a entrega, sendo que neste período passou quase 30 dias de licença. E agora está de férias.

A UEL já abriu auditoria para apurar a situação. Caso seja comprovado o desvio, a universidade deve abrir sindicância ou processo administrativo para punir a servidora, que pode até ser exonerada.

(Colaboração Larissa Trevisan)

© Copyright 2022 Grupo Tarobá