Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Paranaense na Flórida, mostra cenário de destruição durante passagem do Furacão Ian

28/09/22 às 17:02 - Escrito por Wesley Melotto

O Furacão Ian tem causado destruição por onde passa. O fenômeno de categoria 4, atingiu Cuba nesta terça-feira (27), e agora está a caminho do solo norte-americano, com ventos de 225km/h.

 

Meteorologistas acreditam que o impacto mais forte será em Tampa e Orlando.

 

Várias cidades da costa da Flórida estão sendo evacuadas. Ruas foram alagadas e árvores foram arrancadas pelas raízes. Muitas residências também foram destruídas pelos fortes ventos que já começaram na manhã de hoje (28). 

Furacão Ian


Durante o dia, a nossa equipe de reportagem conversou com o paranaense Josué da Cunha, natural de Francisco Beltrão, ele mora há 11 anos em Fort Myers, cidade mais ao sul da Flórida.

 

Josué relatou que pela manhã, os ventos já ultrapassavam os 60km/h. Nas ruas, a água da chuva passava dos tornozelos.

 

“O Governo pediu ontem pela noite, anunciando nas ruas para que a população não saísse das casas. O penúltimo furacão que tivemos que foi o Irmã, ele teve ventos de 150km/h”, conta Josué em um vídeo enviado para o Grupo Tarobá.

 

Pela manhã, quando Josué gravou o primeiro vídeo mostrando como a rua onde mora estava, era possível ver que apesar do alagamento e do vento, as árvores ainda estavam em pé e a destruição era pouca. Já durante a tarde, o cenário era outro. Sem energia elétrica e com ventos mais fortes, praticamente todas as árvores da rua ficaram destruídas pelos fortes ventos.

 

O paranaense relata a mudança no clima em poucas horas: “o vento está terrivelmente forte, aproximadamente 120 a 130km/h. É possível ver pássaros caindo das árvores”.

Furacão categoria 4

O Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos espera que os ventos passem dos 225 km/h, já que o fenômeno pode atingir a categoria 4 ao passar pelas águas quentes do Atlântico.

 

Ian fez com que grandes parques temáticos fossem fechados em toda Flórida. Além disso, companhias aéreas cancelaram todos os voos que estão em rotas próximas ao furacão. 

 

Os prejuízos devem ser contabilizados nas próximas 48h.

© Copyright 2022 Grupo Tarobá