Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Lobista que se encontrou com equipe de Trump nega ter sido espião russo

15/07/17 às 15:35 - Escrito por Estadão Conteúdo
siga o Tarobá News no Google News!

O lobista russo-americano Rinat Akhmetshin que participou de uma reunião na Trump Tower no ano passado é um ex-oficial militar que atraiu escrutínio do Congresso sobre suas atividades políticas e foi somado a acusações de conexões com a inteligência russa, que ele nega.

Akhmetshin confirmou na sexta-feira sua participação à Associated Press, fornecendo novos detalhes de um encontro em junho de 2016 que incluiu uma advogada russa e o filho mais velho do presidente americano, Donald Trump, genro e o presidente da campanha.

O seu comparecimento à reunião e os antecedentes de lobby criaram um novo capítulo na história que tem perseguido a Casa Branca por dias, adicionando dúvidas sobre a potencial coordenação entre a Rússia e a campanha de Trump.

Leia mais:

Imagem de destaque
ACIDENTE

Navio bate contra ponte que colapsa e cai com vários veículos nos Estados Unidos

Imagem de destaque
DIA MUNDIAL DA ÁGUA

Itaipu leva discussão sobre gestão compartilhada da água para conferência da ONU

Imagem de destaque
FIM DA FESTA

Maior fornecedor de armas e drogas para o Comando Vermelho, é preso em bordel no Paraguai

Josué da Cunha
INTERNACIONAL

Paranaense na Flórida, mostra cenário de destruição durante passagem do Furacão Ian

E-mails publicados por Trump Jr. mostraram que ele foi informado que a reunião fazia parte de um esforço do governo russo para ajudar Donald Trump nas eleições. Um publicitário, que ajudou a organizar a reunião, disse a Trump Jr que a advogada russa Natália Veselnitskaya, que seria ligada ao Kremlin, teria informações sobre Hillary. O presidente da campanha do republicano, Paul Manafort, e o genro de Trump, Jared Kushner, também participaram da reunião.

O governo russo negou qualquer envolvimento ou conhecimento da reunião. Perguntado sobre Akhmetshin, o porta-voz do presidente russo Vladimir Putin, Dmitry Peskov, disse a jornalistas: "Nós não sabemos nada sobre essa pessoa".

Em uma entrevista, Akhmetshin negou sugestões feitas em relatos na mídia, cartas do Congresso e acusação de que ele é um ex-oficial do Serviço de Inteligência da Rússia, alegando ser uma "campanha de difamação".

Ele disse à AP que serviu no exército soviético de 1986 a 1988 em uma unidade e que fez parte de uma equipe de inteligência, mas nunca que nunca foi formalmente treinado como espião. Ele disse que sua unidade operava no Báltico e era a "parte fraca da inteligência". Fonte: Associated Press

© Copyright 2023 Grupo Tarobá