Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Presidente cubano condena tom mais duro adotado pelos EUA

15/07/17 às 12:45 - Escrito por Estadão Conteúdo
siga o Tarobá News no Google News!

O presidente cubano, Raúl Castro, condenou a linha mais dura adotada pelo presidente norte-americano Donald Trump nas relações com Havana, chamando-o de retrocesso, mas prometendo continuar a trabalhar para normalizar os laços entre os antigos rivais da Guerra Fria.

Os comentários de Castro à Assembleia Nacional de Cuba, feitos na sexta-feira (14), foram os primeiros a respeito do anúncio de Trump de uma reversão parcial da distensão entre Cuba e os Estados Unidos, realizada pelo antecessor norte-americano, Barack Obama.

"Qualquer estratégia que procure destruir a revolução, seja através de coerção ou pressão ou através de métodos mais sutis, falhará", disse o presidente de Cuba aos legisladores. Ele também rejeitou quaisquer "lições" sobre direitos humanos dos EUA, dizendo que seu país "tem muito para se orgulhar" sobre o assunto.

Leia mais:

Imagem de destaque
ACIDENTE

Navio bate contra ponte que colapsa e cai com vários veículos nos Estados Unidos

Imagem de destaque
DIA MUNDIAL DA ÁGUA

Itaipu leva discussão sobre gestão compartilhada da água para conferência da ONU

Imagem de destaque
FIM DA FESTA

Maior fornecedor de armas e drogas para o Comando Vermelho, é preso em bordel no Paraguai

Josué da Cunha
INTERNACIONAL

Paranaense na Flórida, mostra cenário de destruição durante passagem do Furacão Ian

Rodeado por exilados cubano-americanos e dissidentes cubanos em Miami, Trump anunciou no mês passado que os EUA imporão novos limites aos viajantes dos EUA para a ilha e proibiria qualquer pagamento ao conglomerado ligado a militares que controlam grande parte da indústria turística cubana. O presidente norte-americano também disse que seu país ainda iria avaliar suspender essas e outras restrições somente depois que Cuba retornar fugitivos e fizer uma série de outras mudanças internas, incluindo a libertação de prisioneiros políticos, e a realização de eleições.

A política de Trump manteve elementos das reformas de Obama, mas apertou as restrições a viagens e empregou uma retórica severa sobre direitos humanos.

Fonte: Associated Press

© Copyright 2023 Grupo Tarobá